Edições anteriores

  • (set-dez/2021) Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP)
    v. 13 n. 28 (2021)

    Esse número especial “Marli André – a pesquisa qualitativa em educação e formação de professores”, tem por finalidade expressar o reconhecimento da comunidade de pesquisadores em educação e do Grupo de Trabalho – GT 8 (Formação de Professores), da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPEd Nacional, quanto às contribuições teórico-metodológicas de Marli André para a pesquisa em Educação e para o campo da formação de professores.

    Entre as muitas homenagens aqui prestadas, pesquisadores brasileiros que conviveram com Marli André em projetos de pesquisa, órgãos de fomento, associações de pesquisadores, e ainda como orientandos, expressam seu tributo de reconhecimento das parcerias estabelecidas na realização de pesquisas em educação, e em especial em formação de professores.           

    Acentuamos esta edição especial será dedicada a trajetória de Marli André em sua atuação de colaboração e cooperação na ANPED. Ressaltado que a trajetória da autora está amalgamada na própria história da associação. Sua atuação e participação intensa fortalecem seu reconhecimento por essa comunidade de intelectuais e pesquisadores. Na ANPED Marli Andre foi membro da diretoria em seus conselhos, realizou  conferência de encerramento e foi coordenadora de GT. Marcadamente, no GT 08 Formação de Professores, Marli dedicou-se intensamente e sua presença qualificava as muitas ações das quais participou como: comunicações nas reuniões nacionais e regionais, realização de mini curso, trabalhos encomendados, parecer em trabalhos, participação na organização das reuniões sugerindo assuntos a serem discutidos, pesquisadores  a serem convidados, além de presença cativa durante a realização das reuniões contribuindo com os pesquisadores com sugestões e observações. 

    Registramos seu intenso compromisso nos Simpósios dos Grupos de Pesquisa em  Formação de Professores desde  o momento das  primeiras conversas sobre sua criação, suas considerações expressas de  modo arguto  e perspicaz nas análises, compondo o comitê avaliador. Suas densas ponderações nas sessões de encerramento dos grupos de pesquisa são contribuições preciosas no compósito do campo de formação de professores e para a formação em pesquisa.

     Destacamos, também, no Gt de Formação de Professores o seu forte apoio à criação da “Formação Docente” – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores. Desde as primeiras conversas Marli sempre presente sugerindo para a definição do escopo da revista, compondo o Comitê Consultivo Editorial, realizando avaliação dos artigos e, em especial, publicando artigos.   

    As contribuições de Marli André não são restritas à Anped e ao GT 08 Formação de Professores, são sim amplas em diferentes instituições universitárias na graduação e na pós-graduação, como pesquisadora, professora, orientadora, coordenadora, membro de diretorias, comissões, uma vida acadêmica intensa. Além disso, atuou em  órgãos de fomento, fundações de pesquisas, órgãos governamentais, entre outros. A intensidade de sua contribuição é inegável para a pesquisa, para a ciência, para a gestão e para a formação de professores e pesquisadores. Assim, os artigos aqui publicados constituem testemunhos dessa trajetória ímpar na pesquisa em educação.

     Participam deste número especial Menga Ludke, com uma homenagem especial, Reverberações da nossa Estrela Marli André. Menga e Marli desenvolveram uma parceria intensa na vida, em projetos de pesquisa, em publicações e debates da área.  Em seu artigo, Menga Ludke explora aspectos da trajetória escolar e profissional de Marli André pouco divulgados e que revelam as bases de todo o seu envolvimento com a área da Educação e da pesquisa qualitativa. Destaca, em especial, a preocupação de ambas com a busca de uma concepção de pesquisa que acolhesse novas estratégias e modalidades e que ampliasse o modo de ver a pesquisa em educação e na formação de professores. 

    Em seguida Lucidio Bianchetti apresenta uma entrevista realizada com Marli André. Como indica o autor a entrevista foi desenvolvida a partir de um roteiro organizado dentro de três eixos:  formação e carreira do líder; sua condição de líder do Grupo (tempo, liderança, atuação); e seu entendimento sobre três questões centrais, a saber:  como avalia a importância do Grupo no processo de formar orientadores? Em que indicadores sustenta a sua avaliação?  Considera o grupo de pesquisa como um locus de formação e de atuação de orientadores? A entrevista, foi feita nas dependências da PUC/SP, no dia 11 de agosto de 2017, com duração de 1h15min. Após transcrita, foi encaminhada à professora Marli que a revisou. Assim, consideramos essa entrevista como um depoimento  precioso para  compor este dossiê. 

     Na sequência, Bernadete Angelina Gatti, também companheira de pesquisas e  labutas acadêmicas, traz em seu artigo reflexões resultantes dessa vivência e questões relacionadas ao emprego dos métodos qualitativos na pesquisa em educação e na  formação de educadores. Destaca os diálogos mais diretos com Marli, especialmente os relacionados aos desafios teóricos e metodológicos enfrentados em estudos de larga escala nas pesquisas de campo e estudos de caso. Explora outros temas caros à pesquisadora: a concepção de professor-pesquisador e a ideia de pesquisa como formação. 

    O texto de Maria Rita N. S. Oliveira, resultado de marcas da longa convivência com Marli André, aborda aspectos da sua obra que revelam seu compromisso com uma educação socialmente referenciada, na Didática e na Formação de Professores. Destaca princípios e valores com os quais construiu seu trabalho, particularmente nesses dois campos. Explora o conjunto da sua produção intelectual como fonte para o contínuo desenvolvimento do conhecimento científico teórico-prático. Sintetiza e analisa os principais aspectos dessa produção: Coerência no compromisso com a inclusão educacional; Pesquisa como fator de organicidade e a interação entre Didática e Formação de Professores; Ênfase na pesquisa etnográfica e Participação expressiva na constituição histórica da Didática e da Formação de Professores e os estudos integrativos

    Eurize Caldas Pessanha, como pesquisadora do campo da História da Educação, apresenta a partir da organização da produção bibliográfica de Marli André, como conceitos, temáticas, referências, relações, cruzamentos e ausências são evidenciados e revelam as contribuições e a trajetória de sua participação destacada e significativa em todas as etapas da história da pesquisa educacional e da produção do conhecimento sobre a educação no Brasil. Pelo legado deixado, pelas ideias disseminadas e influências para áreas de Didática, Prática e Formação de Professores e para a Pesquisa Qualitativa, a pesquisadora traz evidências do que chamou “o legado da mulher intelectual Marli André”.

    Maria do Céu Roldão que destaca suas interações com Marli estabelecidas há quase 30 anos, iniciadas num congresso da AFIRSE, realizado na Universidade de Lisboa. Diz a autora que neste encontro “foi o início de uma profunda amizade e de uma colaboração regular que me liga a ambas, no caso de Marli tragicamente interrompida no início deste ano de 2021.  Este texto, que lhe dedico, procura carregar em si muito do que aprendi com ela, textos que produzi a pedido dela no Gt8 da ANPEd em que me honrou com seus frequentes pedidos de colaboração, ideias – muitíssimas – que aprofundámos juntas, debatemos e ampliámos.” 

    Pura Lúcia Oliver Martins e Neuza Bertoni, para seu artigo, selecionaram um conjunto de artigos publicados em diferentes periódicos nacionais para situar os caminhos percorridos por André.  Destes textos destacam os problemas apontados a serem superados na produção de conhecimentos sobre a pesquisa qualitativa e os inúmeros desafios que a pesquisadora destacou em sua trajetória, especialmente aqueles decorrentes das dúvidas e soluções identificadas na formação de pesquisadores da área da educação.

    Emilia Freitas de Lima, nas contribuições da professora Marli André para a produção de conhecimento sobre professores iniciantes, destaca as principais produções acadêmicas da homenageada sobre o estudo dos professores iniciantes. Para a composição do texto, Lima considerou  todas as produções de Marli André sobre o assunto, em especial as discussões relativas à  elaboração de políticas públicas,  em que se evidencia a crítica  às autoridades governamentais e das agências de fomento à pesquisa por alegarem a ausência de contribuição de pesquisadores e pesquisadoras brasileiras para com os professores iniciantes que carecem de programas de apoio para sua inserção e atuação profissional, como bem destacam os estudos e investigações.   

    Romilda Teodora Ens que juntamente com sua orientanda Jaqueline S. Oliveira Nagel, sublinham as contribuições de Marli André quanto aos sentidos e significados expressos num conjunto de obras direcionadas a apontar a relação entre a pesquisa e a formação de professores como “constantes sociais” que contribuíram para a definição do campo da formação de professores e formação de professores no Brasil. As autoras também destacam a participação de Marli André no Congresso Nacional de Educação – Educere, realizado na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), nas edições de 2004 a 2019. 

    Ao finalizarmos esta apresentação deste número especial da RBPFP, expressamos nosso profundo agradecimento à Marli, por sua amizade, companheirismo, acolhimento. Marli nosso arrimo na formação para a pesquisa, para a compreensão dos processos teóricos metodológicos necessários à investigação, nossa orientadora instigando para a reflexão sobre as problemáticas e desafios da área da educação e sobretudo do campo da formação de professores. 

    Agradecemos aos(as) pesquisadores(as) que carinhosamente acolheram o convite para contribuir com a realização desta leitura do legado acadêmico da profa. Dra. Marli Eliza Dalmazo Afonso de André e convidamos os (as) leitores(as) para esta inserção na obra da autora homenageada.

    Coordenação Editorial

    Joana P Romanowski

    Márcia Hobold

    Laurizete Ferragut Passos

  • (mai-ago/2021) Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP)
    v. 13 n. 27 (2021)

    A Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria com a Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao segundo número do ano de 2021(maio-agosto de 2021), número 27, do volume 13. 

    Nas edições anteriores nestes tempos de pandemia estamos localizando “territorialmente” o lugar de onde falamos e realizamos o nosso trabalho em meio as condições sócio-política, psíquicas e emocionais nas quais nos encontramos neste início de século e milênio, 2021. Boaventura em sua obra mais recente publicada (2021) “o futuro começa agora: da pandemia à utopia”, um vigoroso ensaio sobre a sociedade pós-pandemia, seguindo Hobsbawn nos faz refletir sobre o início das épocas, séculos e milênios, ao afirmar que: “os séculos nunca começam no dia 1º de janeiro do primeiro ano de cada novo século. Começam quando imprimem sua marca no mundo, ou seja, quando inscrevem a sua aura ou o seu trauma específico nos corpos de vasta camada da população em diferentes partes do mundo” (p.16). Neste sentido podemos pensar que o século XXI está nascendo agora após 20 anos de sua proclamação. 

    Esperamos que o ensaio de Boaventura esteja nos apontado saídas. Estamos no meio do ano de 2021, hoje enquanto escrevo este editorial já são 547.134 mortos pelo Covid-19 no Brasil. Mas a boa notícia que temos nesta edição, é que estamos em uma escala descendente e os dados da média de mortes vem caindo neste meio do ano, hoje estamos a -17 na média móvel de mortes. Quiçá possamos pensar na utopia de um novo ‘projeto-mundo’ para superar a narrativa do medo rumo à narrativa da esperança. Ainda que a imunização esteja lenta em nosso país, o quadro, no que diz respeito ao começo do fim da pandemia, parece ser mais animador, no que pese aos desastrosos encaminhamentos políticos, em especial os da Comissão Parlamentar de Investigação (CPI) sobre o crime causado à população, que se encontra em lentidão, manipulada pelas forças da direita necrófila, mesmo com sobejas provas dos erros maléficos e intencionais do executivo e seu rebanho. E la nave va (Fellini )

    Como afirmávamos na apresentação anterior, apesar deste cenário de horror que continua a nos marcar com o “anjo da morte”, no meio deste ano (2021) avistamos sinais de luzes no fundo do túnel. Apresentamos este número sob o signo da esperança. 

    Neste segundo número (27) do volume (13) de 2021(maio-agosto), publicamos um corpus de nove (9) artigos de demanda espontânea, que nos convida a reflexão sobre a formação de professores nas áreas da Educação Física, na área do Ensino (Química e Matemática) e das Ciências Sociais. Este número conta com dois artigos internacionais – o primeiro com publicação bilingue (inglês/português) vem das relações acadêmicas Alemanha/Brasil, discutindo novas abordagens do currículo na formação de professores na área da Educação Física. O segundo, publicado em espanhol, uma discussão sobre o pensamento matemático na formação de docente na Colômbia.

    Os demais artigos distribuídos entre as regiões Sudeste (5), Nordeste (1) e Sul (1) aprofundam temas relacionados a formação dos professores nas áreas da Educação Física, Sociologia (EM), Química, e um texto sobre metodologias ativas com uso de tecnologias digitais complementa o debate deste número que ora apresentamos.

    Desejamos boa leitura.

  • (jan-abr/2021) Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP)
    v. 13 n. 26 (2021)

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria com a Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao primeiro quadrimestre de 2021(Janeiro-Abril de 2021), número 26, do volume 13. E, certamente poderia repetir a introdução da publicação do difícil ano de 2020, na qual registrei 

    “o mundo enfrenta uma crise sanitária em função da Pandemia do Covid.19. Chegamos ao final do ano e os prenúncios sobre uma vacina, são animadores, mas por outro lado, no Brasil, além da crise sanitária enfrentamos uma crise política e econômica em que setores do governo central atacam a Ciência e a Educação de maneira a vilipendiar todas as conquistas até aqui alcançadas. São tantas perdas que certamente este editorial não comportaria as questões urgentes que temos para debater no campo social, político e econômico. Incluiremos, pois somente algumas notas do presente momento no campo educacional” (v.12, n25, p.9)  

    Iniciamos o ano de 2021, com o aprofundamento das crises – sanitária, econômica e política. Nada mudou, o país está submerso nas trevas, quase 300.000 mortos, colapso no sistema de saúde...os experimentos genocidas continuam, lamentavelmente. 

  • (set-dez/2020) Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP)
    v. 12 n. 25 (2020)

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria  com a Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao primeiro quadrimestre de 2020 - número 25, do volume 12 Setembro- Dezembro de 2020. 

    Trata-se do último número do volume 12 do difícil ano de 2020 em que  o mundo enfrenta uma crise sanitária em função da Pandemia do Covid.19. Chegamos ao final do ano e os prenúncios sobre uma vacina, são animadores, mas por outro lado, no Brasil, além da crise sanitária enfrentamos uma crise política e econômica em que  setores do governo central atacam a Ciência e a Educação de maneira a vilipendiar todas as conquistas até aqui alcançadas. São tantas perdas que certamente este editorial não comportaria as questões urgentes que temos para debater no campo social, político e econômico. Incluiremos, pois somente algumas notas do presente momento no campo educacional. Finalizamos  este fatídico ano com a sensação de que teremos pelo menos algo a comemorar no setor educacional – a aprovação do FUNDEB, que depois da trama realizadas pela Câmara dos Deputados  na regulamentação do FUNDEB, neste início de dezembro o Senado aprovou o texto original, evitando assim um verdadeiro retrocesso para educação básica. Neste governo a educação pública brasileira sofre profundas ameaças justamente por aqueles que a deveriam defendê-la e garantir uma educação de qualidade à população por meio das redes públicas de ensino. 

  • mai-ago/2020 – Formação Docente: Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores
    v. 12 n. 24 (2020)

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria da Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao segundo quadrimestre de 2020 - número 24, do volume 12 maio - agosto de 2020.

    Este segundo número de 2020 apresenta uma discussão inédita nas páginas da RBPFP – trata-se do dossiê com um tema palpitante abrindo um debate sobre os temas de Gênero e Sexualidade na/para a Formação Docente. Organizado por duas pesquisadoras de renome internacional nos seus respectivos campos de estudos.  Margareth Diniz (no campo da Psicanálise e Educação) nossa colega do GT8 e a Dra Ana Guil da Universidade de Sevilla (pesquisadora no campo dos Estudos de Gênero).

    Os artigos referentes ao Dossiê que abrem este número conta com a colaboração de colegas da América Latina e Europa e serão apresentados oportunamente no artigo introdutório que contextualizam as temáticas (Gênero e Sexualidade) no campo da Formação Docente da autoria das pesquisadoras convidadas para coordenar o referido Dossiê.

  • (janeiro/abril) Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP)
    v. 12 n. 23 (2020)

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria da Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao primeiro quadrimestre de 2020 - número 23, do volume 12 Janeiro-abril de 2020.

    Este primeiro número de 2020 traz um dossiê sobre políticas de formação de professores na América Latina, organizado pelas Professoras Regina Magna Bonifácio Araujo e Célia Maria Fernandes Nunes que apresentam no primeiro artigo dessa publicação as motivações da organização do referido dossiê sobre temática tão relevante internacionalmente no campo da Formação de Professores.  

    As reflexões aqui contidas abrem perspectivas para pensarmos, em nível continental, uma pesquisa sobre o tema da “universitarização” como política da formação de professores na América Latina. Quais as contribuições que essas experiências já vivenciadas em alguns países trazem para o debate sobre o tema? Quais desafios dos demais países que ainda permanecem no modelo de formação por meio de instituições não-universitárias enfrentam? As experiências na América do norte (Canadá e EUA) o que nos dizem sobre a formação de professores na universidade? Quais os avanços conquistados e quais retrocessos podem ser percebidos nessa caminhada?  Certamente esse é um tema por demais relevante para o debate na Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores. Como tema emergente, esperamos de igual modo que ele seja alçado como demanda de pesquisa no campo da História da Formação de Professores, das Instituições formadoras e das Políticas de Formação no interior do GT 08 da Anped. Certamente, as várias experiências de Redes de Pesquisas sobre educação (Política, Formação, etc) nos países latino-americanos, incentivarão os pesquisadores do campo a se voltarem para pesquisas de referencias macro na área, a fim de nos indicar novas perspectivas sobre a Formação de Professores na América Latina y Caribe.    

    O Dossiê sobre políticas de formação de professores na América Latina apresenta seis (6) trabalhos que trazem uma reflexão sobre a temática desde um olhar da América do Sul: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Perú e Uruguai. Os artigos estão apresentados no primeiro antigo de introdução da lavra das professoras Regina Araujo e Célia Nunes.

    Por se tratar de um dossiê do cone sul, a revista solicitou artigos, por meio de demanda induzidas a investigadores dos campos da História da Educação e da Formação de Professores dos países do da América do Sul. Recebemos em tempo para a publicação deste número, duas contribuições: a primeira vem do Perú, uma contribuição do experiente investigador do campo da História, Dr. Elmer Robles, que escreve sobre formação inicial de professores, uma experiência de uma Escola Normal Urbana no inicio do século XX, no norte do Perú. A segunda contribuição vem do Chile de um grupo de investigadores do campo da Formação de Professores, coordenado pelo Dr Ilich Silva-Peña, membro do Conselho Editorial Consultivo da RBPFP, e trata sobre a formação do professorado no Chile no século XX.

    Para finalizar esse número, temos um artigo de demanda espontânea que aborda tema já iniciado nesse periódico em um dossiê organizado no ano de 2019; Trata-se da questão étnico-racial na formação de professores, no qual o professor Marcelo Donizete, traz elementos de uma pesquisa realizada com os professores que exercem sua docência na modalidade educacional de Jovens e Adultos (EJA) no Brasil na Rede Municipal de Escolas de Mariana, MG.

    Esperamos que este número que ora apresentamos da Formação Docente –Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, seja relevante para o debate no campo, e possibilite a reflexão para os investigadores que atuam pesquisando sobre a Formação de Professores na América Latina.

  • (setembro / dezembro) Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP)
    v. 11 n. 22 (2019)

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria da Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao número 22, do volume 11 referente aperiodicidade de Setembro – Dezembro de 2019. 

    Para esse número que contamos com a publicação de um dossiê de pesquisas sobre as questões Étnicas Raciais na formação do Professor, organizado pelo Prof. Dr. Erisvaldo Pereira dos Santos, quem divide comigo a apresentação desta publicação.   Desta forma os artigos que compõem esse número são reflexões de temáticas do referido dossiê e de artigos da demanda espontânea, oriundos de diversas da área da formação e do ensino. 

    A partir da promulgação da Lei Federal nº 10.639/2003, a qual alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394) para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira” e da instituição das “Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana” pelo Conselho Nacional de Educação em 2004, nos Programas de Pós-Graduação em Educação no Brasil houve um incremento de projetos de pesquisa sobre as relações étnico-raciais e o problema do racismo no Brasil. O nosso dossiê sobre formação de professores e questões étnico-raciais traz cinco (5) trabalhos que são resultados de pesquisas realizadas em Programas de Pós-Graduação em Educação nos estados de Minas Gerais, Maranhão e Pernambuco. Essas pesquisas têm como objetivo principal oferecer aportes teóricos, críticos e pedagógicos para a formação de professores. Além disso, os trabalhos nos oferecem um nível de conhecimento sobre os limites e os desafios da implementação das questões étnico-raciais no currículo escolar.

  • Volume 11, n. 21, maio / agosto de 2019 (maio / agosto de 2019)- Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores
    v. 11 n. 21 (2019)

    Reformulação dos Cursos de Licenciaturas no Brasil: Analises de algumas regiões.

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) é uma publicação  do  Grupo de  Trabalho  Formação de  Professores  (GT8), da  Associação  Nacional de  Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria da Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao número 21, o segundo número do volume 11 que abrange a periodicidade de Maio-Agosto de 2019.

    Este número apresenta artigos organizados em torno da discussão sobre as  licenciaturas, portanto um número temático  em que o foco incide sobre areformulação dos cursos de licenciatura. A proposição deste Dossiê “Reformulação dos Cursos de Licenciatura” traz para o debate os encaminhamentos institucionais desencadeados pela  Resolução Nº 2, de 1º de julho de 2015, que dispõem sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada.  

    Consideramos de fundamental importância divulgar as iniciativas das universidades sobre as propostas em andamento de modo reforçar a pertinência de investigações sobre essas diretrizes e a socialização das propostas em torno dos cursos de licenciaturas de modo a fomentar o diálogo.

    Os cursos de licenciatura constituem-se a formação básica do professor, portanto sua importância na profissionalização dos professores. Os artigos reunidos favorecem essa compreensão pois apresentam as reformulações desencadeadas em diferentes estados brasileiros.

    A seguir apresentamos os artigos que compõem esse número da revista. Um dossiê com análise de algumas regiões do país: O artigo Reformulação de cursos de licenciatura na Bahia: interesses e desafios subjacentessitua a discussão da formação no bojo das políticas educacionais, considerando um contexto do sistema capitalista neoliberal. Retrocede as políticas dos anos de 1990, em que se firmam os governos neoliberais. Depois apresenta dados específicos da pesquisa realizada sobre reformulações naquele estado.

    O segundo artigo Formação inicial de professores para a educação básica em uma universidade tecnológicaapresenta a evolução do processo de organização para a reformulação dos cursos de licenciatura na Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

    A reformulação dos cursos de Pedagogia neste mesmo estado é abordada no artigo Os cursos de licenciaturas em pedagogias das universidades públicas do Estado do Paranádestacando que os projetos dos Cursos de Licenciatura em Pedagogia das universidades públicas do Paraná pautam-se na formação do pedagogo, numa perspectiva de totalidade do trabalho pedagógico, prevendo a atuação nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental; Magistério para a Educação Infantil; Gestão Pedagógica na Educação Formal e não-formal bem como atuação nos Magistérios de Matérias Pedagógicas.

    O curso de Pedagogia também é alvo da pesquisa relatada no artigo Desafios da formação docente: o curso de pedagogia da faculdade de formação de professores (FFP/UERJ)trata-se de uma investigação exploratória que tem como objetivo compartilhar reflexões acerca do processo de reformulação do curso de Pedagogia da Faculdade de Formação de Professores (FFP/UERJ)

    O exame de um curso de licenciatura no campo das artes é feito no artigo Formação do professor de dança: em análise o currículo do primeiro curso de licenciatura de Santa Catarina.  O referido artigo discute a implantação do primeiro curso de dança na região sul, trazendo para o debate importantes elementos para a formação de professores no campo das artes (música, dança, teatro, artes visuais) para a educação básica. O artigo faz sua análise com base na legislação sobre o tema.

    E artigo A formação docente na educação profissional e tecnológica no IFNMGestuda a formação do professor para esta modalidade de educação. Trata-se de pesquisa que analisou como acontece a formação dos professores que atuam como formadores nas diferentes modalidades e níveis de ensinoem especial no IFNMG/CampusJanuária.

    A definição da direção do estudante pelo o curso de licenciatura é tratada no artigo A Escolha pela licenciatura em cursos com Área Básica de Ingresso (ABI)apresenta um estudo em que a escolha é realizada pelos estudantes no decorrer do curso. A pesquisa está ambienta no curso de Ciências Biológicas do sul do país e investiga as motivações da escola dos alunos pela licenciatura.

    Deste modo, o dossiê expressa contribuições importantes para os cursos de formação básica dos professores considerando que a reformulação é um esforço para que as finalidades dos cursos superem as dicotomias da organização curricular, bem como estabeleçam articulação entre a formação e a prática docente e elevem o estatuto da profissionalização docente.

    O dossiê é seguido de dois artigos do fluxo de submissões de artigos à revista. Ambos estão dentro da temática geral do dossiê. O primeiro trata-se de um estudo, a partir de trajetórias de educadores, sobre a sua formação inicial no curso de pedagogia e a preparação para atuação no ensino multisseriado. O segundo artigo trás a discussão sobre a formação do professor de Educação Física, a partir de um conteúdo pouco veiculado no campo da formação, a saber, a análise das representações do professor por meio das imagens utilizadas nos websites de sete universidades brasileiras.

    Com esse corpus de trabalhos originados de pesquisas sobre a formação de professores no Brasil – Licenciaturas - apresentamos ao público a produção do referido campo,  desejando boa leitura e que esse material possa auxiliar, inspirar as pesquisas e reflexões vindouras ou em curso neste campo de pesquisa no Brasil.

    José Rubens Lima Jardilino

    Joana Paulin Romanowski

  • Volume 11, n. 20, jan / abr de 2019 jan / abr de 2019 - Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores
    v. 11 n. 20 (2019)

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria da Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao número 20, o primeiro número do volume 11 que abrange a periodicidade de Janeiro-Abril de 2019. O primeiro número de sua nova fase com periodicidade quadrienal. 

    Os artigos que compõem esse número são reflexões de temática diversas da área da formação e do ensino. Trata-se de um número que divulga uma série de pesquisa e estudos no campo do Ensino no campo da pedagogia, da formação em língua estrangeira para o ensino na educação de Jovens e Adultos e dois artigos que abordam a formação e o ensino na área da Saúde, um tema pela primeira vez visitado na revista. Seguido por textos que discutem temas sobre as licenciaturas, no estágio supervisionada e o PIBID e sobre a Formação de Professores para a Educação profissional.  Finaliza esse número com um artigo em língua francesa da lavra da professora Thérèse Hamel, Québec, Canadá, pesquisadora da História da Educação e, em especial da história da formação de professores no Canadá,  no qual traz uma reflexão sobre  a transferência da formação de professores da Escola Normal para a universidade, vista a partir da ótica das professores religiosas do Québec no século passado. 

    Esse número de demanda espontânea apresenta uma boa distribuição dos trabalhos por região, contemplando a divulgação de pesquisas sobre a formação de professores e na área do Ensino em quatro das cinco regiões do Brasil, a saber, 1 da região nordeste, 2 trabalho do Centro-Oeste, 2 da região Sudeste e 4 artigos da região Sul, assim como 1 verbete da mesma região . Esse número traz também 1 artigo internacional. Os dez artigos estão assim distribuídos: 1. Estágio supervisionado como espaço de reflexão sobre o exercício da docência em Química no Ensino Médio; 2.A formação pedagógica nos cursos de licenciatura da UFPB – repensando a prática como componente curricular; 3. Estratégias formativas do Programa PIBID no Estado de São Paulo: Os subprojetos de pedagogia em questão; 4. A construção de saberes docentes no contexto das ações formativas colaborativas; 5. Os conhecimentos de Didática na formação de professores; 6. Formação de Professores na Educação Profissional: uma análise sobre a dimensão pedagógica; 7. Processos formativos  de professores de inglês que trabalham na EJA- Educação de Jovens e Adultos; 8. Formação para a Docência na Educação Superior no campo da Saúde: Horizontes de Pesquisa; 9. Classe Hospitalar: Práticas pedagógicas desenvolvidas com Crianças dos anos iniciais do Ensino Fundamental. 10. La face cachée de la “Revolution Tranquille: l ecas de l’abolition des Écoles Normales vue à travers de regard des  religieuses enseignantes au Québec- Canadá.

    Este número inaugura a Sessão Verbete que se dedica a proporcionar uma ferramenta para pesquisando iniciantes sobre a Formação de Professores. A Comissão Editorial apoiou a criação dessa sessão (na mesma sessão de entrevistas) em virtude de demanda espontânea. A sua característica não será na perspectiva do verbete enciclopédico, mas numa abordagem conceitual do que já está consolidado no campo da Formação de Professores e profissão docente. Não tem a finalidade de ensaio suscitando novos debates, mas, sim de elaborar e divulgar os conceitos do conhecimento dado no campo.

    Agradecemos atenção do leitor e o convidamos a leitura

    _José Rubens Lima Jardilino_

  • Volume 10, n. 19, ago/dez de 2018 ago/dez 2019 - Formação Docente - Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores
    v. 10 n. 19 (2018)

    A Revista Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBPFP) – é uma publicação do Grupo de Trabalho Formação de Professores (GT8), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) publicada em parceria da Autêntica Editora. Esta publicação refere-se ao número 18, o primeiro número do volume 10 que abrange a periodicidade de janeiro-Julho de 2018. 

    O Conselho editorial executivo da revista tomou a decisão de publicar nos dois números de 2018, um dossiê divulgando um retrato/perfil dos grupos de pesquisa sobre Formação de Professores no Brasil, elaborados pelos grupos que participaram do III Simpósio de Grupos de Pesquisas nesse campo do conhecimento na área da Educação e Ensino, realizado em Guarulhos em Outubro de 2016 e no qual participaram 42 Grupos de Pesquisa. Desta forma os dois números do volume 10 retratam uma fotografia da pesquisa em grupos consolidados sobre a temática. 

    Pela lavra de experientes pesquisadores do campo, o núcleo duro de sustentação do GT 08 da Anped, os textos aqui veiculados indicam como os grupos vêm desenvolvendo suas pesquisas, tema e subtemas, o quadro teórico sob qual orientam suas pesquisas, a natureza da investigação, as contribuições para o campo da formação de professores e as perspectivas teórico-metodológicas. Esse volume demonstra o acumulo do conhecimento sobre a Formação de Professores e, em especial, revelam uma grande rede de pesquisa no país sobre esse campo de conhecimento.  

    Os números 18 e 19 que compõem o volume 10 que comemoram os 10 anos de criação do periódico Formação Docente - Revista Brasileira de Pesquisa sobre a Formação de Professores (RBPFP) publicada pelo GT 08 – Formação de Professores da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação em parceria com a Editora Autêntica. 

    O número 19 desse volume que ora apresentamos está composto de 8 artigos do dossiê acima mencionado e acrescidos de dois artigos internacionais da demanda espontânea. Trata-se do artigo El arte de la educación integral: Retos a la formación de Maestros de autoria das professoras Diana, Soto-Arango (UPTC), Edith Bernal (PUC Javeriana) que discutem a formação de professores na abordagem de uma educação humanística sob o modelo pedagógico de aprendizagem como arte em oposição à abordagem educativa instrucional do modelo pedagógico da educação programada. O Segundo artigo é da lavra do jovem professor da Universidade Pedagógica Nacional da Colômbia, doutorando em Ciencias de la Educación pelo doutorado oferecido pela Rede de Universidades Públicas Colombianas – RUDECOLOMBIA, Ricardo Andrés Franco Moreno, no qual apresenta numa perspectiva história da formação de professores - Licenciados em Ensino de Ciências na Colômbia.

    Agradecemos de forma especial a fidelidade do leitor e pesquisador nesses 10 anos de existência da Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores – Formação Docente e os convidamos a leitura deste número.

  • v. 3 n. 5 (2011)

    Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBFP), no seu quinto número, apresenta artigos originados em pesquisas em diferentes temáticas sobre processos, modalidades, cursos e programas de formação de professores com o propósito de favorecer o debate na área. 

    As pesquisas sobre formação de professores apontam uma diversidade de abordagens tanto temáticas como metodológicas articuladas à abrangência do atual contexto educacional, que prescinde de professores como profissionais envolvidos na promoção dos processos educativos nos diferentes níveis e modalidades de ensino na escola e demais instituições educacionais.

  • v. 3 n. 4 (2011)

    A Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores (RBFP), no seu quarto número, reúne parte da produção de um conhecido evento do campo da Educação no Brasil: o Simpósio de Formação e Profissão Docente (SIMPOED). Organizado pelo Departamento de Educação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), o simpósio, na sua oitava versão, visou a lançar novos olhares sobre a formação docente e o universo da diversidade cultural no mundo contemporâneo, e por isso se dedicou ao debate sobre o seguinte tema: “Formação de professores, diversidade e compromisso social”.

    A editoria da revista, ao compreender que a temática do referido evento estava em consonância com as preocupações editoriais da RBFD para 2011, a saber, o diálogo com as pesquisas que tratam de temas emergentes na formação, entrou em contato com os organizadores do SIMPOED e sugeriu que uma seleção de textos compusesse este volume. Fomos prontamente atendidos e, sob a coordenação da professora Margareth Diniz, se organiza este número que ora apresentamos.

1-25 de 28